• 1
  • 2
  • 3

Boletim Eletrônico - SAESP

Existem idéias ruins para negócios, isto é fato. Não adianta nada você vender equipamento de esportes de inverno em pleno nordeste brasileiro, a demanda será mínima. Da mesma forma que não adiantaria abrir uma loja de surf em alguma cidade longe do mar. Porém, muitas vezes a idéia implementada não é ruim ela é apenas incompreendida.

Neste caso, quando você apresenta sua idéia para alguém é provável que receba muitas críticas de todos os lados, falando que é um erro iniciar um negócio seguindo esta ou aquela idéia, que vai ser um desperdício de tempo, dinheiro etc. Mas você, enquanto empreendedor, não pode desistir facilmente de uma boa idéia. Imagine se duas das grandes personalidades inventivas mundiais tivessem ouvido seus críticos, o que teria acontecido?

Quando Alexandre Graham Bell anunciou a invenção do telefone, até mesmo o presidente americano achou que não iria vingar, algumas organizações como a Western Company achou que este produto estava “fora de questão”.

Quando Henry Ford buscou financiamentos com o objetivo de colocar um carro em cada casa americana, muitos negaram afirmando que os cavalos nunca seriam substituídos. É mole?

Pois é, mas acredito que estas criticas são geralmente originadas por alguns motivos específicos, entre eles:

  • Aversão forte ao risco que algumas pessoas têm de idéias muito diferentes;
  • Visão de negócio muito limitada;
  • Incapacidade de projetar o futuro;
  • E em alguns casos, pura inveja.

Quantos de nós acreditávamos no sucesso da Internet quando tivemos acesso a ela pela primeira vez? E como era difícil explicar para as pessoas a nossa volta os conceitos e vantagens desta ferramenta, não? Mas no mundo dos negócios, novas idéias tendem a receber além da critica uma dose generosa de desconfiança. Porém, você deve ter convicção do seu objetivo e não submeter sua idéia a um grupo individual. Converse com o máximo de pessoas, exponha sua idéia, os benefícios e vantagens de implementá-la, procure fazer isso com pessoas que tenham conhecimento sobre o mercado que pretende entrar. A troca de experiência pode ser fundamental na hora de criar um novo negócio.

Por: Gustavo Periard - www.sobreadministracao.com.br